quarta-feira, 30 de junho de 2010

CIgana!













Cigana não chora
Transforma lágrimas em versos
Mágoas em poesias e a tristeza vai embora.
Ao redor da fogueira
Sorri, canta, bate palmas
Dança ao som de violinos
Corpo de odalisca faceira.
Música e dança
Afugentam a tristeza
Cigana girando a saia
Liberta do peito esperança.
Lágrima de cigana é oração
Súplicas em notas musicais
Mistério jamais revelado
Bailando dos olhos ao coração.
Cigana não chora
Retém pranto no altivo olhar
Imponente ergue os braços
Feiticeira sedutora que enamora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário