terça-feira, 1 de junho de 2010

Sinto-me como uma ave ferida,




Choro, tento segurar as lágrima,
mas elas teimam em rolar pela minha face.
Esperei até tarde, por uma palavra tua,
mas tu deixaste-me no silêncio,
num silêncio profundo, desesperado....
........................................................
Sinto-me como uma ave ferida,
perdida, em busca de um abrigo.
Sinto-me só..., sigo só,
como companhia,
só me restam as minhas, lágrimas
.....................nada mais..................

Nenhum comentário:

Postar um comentário