quinta-feira, 24 de junho de 2010

Uma Noite Fria!




Estou só... nas minhas madrugadas
Mas só vejo sombras... e  solidão...
Em sonhos te procurei...nas noites sem alvorada
Adormecida no meu peito...

Suspensa no silêncio...ficou minha alma vazia 
Chorando a vida...vida que me chorou primeiro
Vivo ainda...mas   estou como  morta...sou terra fria

Minha sombra...eterna companheira de agonia
Tua voz...são lágrimas mudas...grito de dor
És noite tenebrosa...abismo de fim do dia
No meu coração magoado...restos dum grande amor

Espero a eternidade...no meu corpo de pó
Despede-se de mim a vida...instante de silêncio
O meu coração é mágoa...e eu tão só
Esperando a noite...na minha sombra anoiteço

A minha alma chora...chora a vida...o que perdi 
Memórias apagadas...beijo eterno...triste melodia
Na dor calada...que grito ao vento...grito em mim
Sombra de saudade...treva escura...minha agonia

Quero que a eternidade...meus olhos feche docemente
Que a penumbra...seja meu leito...minha dor
Rosas...violetas...lilases...minha sepultura enfeitem
No adeus da vida...quero uma melodia de amor



Nenhum comentário:

Postar um comentário