sábado, 25 de setembro de 2010

So damos o devido valor a algo quando o perdemos !




É difícil de dizer
Espontâneo de o sentir
Mas porque o hei-de fazer
Se um dia acabarás por partir?

Será que te vou voltar a ver?
O sabor da tua boca tornarei a provar?
Ou será que já decidiste esquecer
Algo que nos fez levitar?

Meu coração sempre te pertenceu
Em meus sonhos sempre fizeste parte
Mas o que nos aconteceu
Para que o nós se fragmentasse?

Estas palavras são inúteis
Para transpor tanta veracidade
E em apenas três afirmo:
Amo-te de verdade

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

COXAS !



Pensando em suas coxas
Fiko tarada de prazer,
passo as maos firmes em suas coxas deliciosas,
beijos calientes e sinceros,
doces e fogosos,
Passo a lingua suavemente até vc se arrepiar toda,
Sinto o seu desejo,
Sinto o seu prazer,
Gozo com os seus gemidos,
abafados e atraentes,
Minha lingua não se cansa do seu gosto,
Eu te desejo a cada dia +
Vou subindo com a minha lingua ate encontrar o seu sexo,
Minha lingua nao para de te chupar,
De te sentir,
o seu gosto me deixa louka,
seus gestos , suas palavras,
Seus gemidos sao + kentes,
meu amor é + profundo,
Estamos no extase de uma paixao fervorosa,
Nossos desejos sao maiores que tudo,
Nosso amor se junta c o desejo enloukecido do prazer,
Gozando e Gozando,
cada vez mais kente,
Nao tenho palavras pra dizer o quanto de desejo.
Depois de uma noitemaravilhosa e
inesquecivel de prazer e amor,
Só consigo terminar a nossa noite
Com MUITOS E MUITOS BEIJOS EM SUA BOKA DELICIOSA

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Louca paixão!



Sinto  uma louca  paixão em  meu peito ,que me  escraviza e me deixa sem jeito .
Que faz meu corpo arder por inteiro submisso a esse amor feiticeiro .
 Olhar essa boca é um martírio quando , atrevida, não  posso beija_la ,sua pele macia ,para mim , é um colírio  quando me permito  sutil mente toca_la.
È essa paixão alucinada me faz  perde a cabeça , e querer sentir  o seu  abraço sempre a me envolver . apertando bem forte contra o teu  peito ,  não  largando, jamais  de nenhum jeito  . 
Se  o seu corpo  nu, ficar descoberto , vou  chegando  cada vez  mais perto , na tentativa acanhada de querer ama vc.
Encostra-me devagar fingindo  não te querer ,sentindo cheiro da sua pele , e todo o seu calor ,
que  no meu  corpo ardente faz nascer a vontade  de amar  vc....

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Na madrugada fria !


Meus lábios a navegar teu corpo,
Olhos fechados, a tua pele macia,
Sinto teu cheiro e que me deixa louco,
Intenso aquele beijo, na madrugada fria,
Minhas mãos escorregam em carícias,
Desejos múltiplos em teu lindo olhar,
O amor se abre a nossas fantasia
A portas se fecham, pra que se possa amar,
Um abraço forte é inevitável,
E entre beijos e abraços, tudo aconteceu,
Em nossos corpos suados, o amor se fez um laço,
E nesse laço apertado do amor, a gente se perdeu,
Meus lábios a navegar teu ventre,
Olhos fechados, a tua pele arrepiada,
Sussurros e gemidos, nosso prazer em mente,
No êxtase do que sentimos, não nos restou mais nada,
E foi tão lindo quando assim nos permitimos,
E dentro de teu íntimo, um ir e vir sequente,
E que na hora certa, perdemos o juízo,
Depois, com os olhos nos sorrimos,
Abraçadinhos dormimos, depois de um beijo ardente.

A Noite se despede !




A NOITE SE DESPEDE,
JÁ É MADRUGADA,
MEU CORPO, NO TEU ADORMECE,
DESEJOS SUPRIDOS NA SALA,
NÃO DIGA NADA.
POIS O AMOR, ELE FALA POR SI,
SENTIMENTOS, NO QUAL TE ENCONTRO AQUI,
SÃO DE EXTREMA PAIXÃO,
SINTO A TUA MÃO TOCANDO A MINHA PELE,
E NO TEU SONO, OUÇO A TUA LINDA VÓZ,
A MURMURAR MEU NOME , ASSIM CALADA,
NÃO DIGA NADA,
E DEIXE QUE O AMOR FALE POR NÓS,
NOSSOS OLHARES SE ENCONTRAM,
NOSSOS CORPOS SE APRONTAM,
PARA UM MOMENTO MÁGICO DE SEDUÇÃO,
O BEIJO É INEVITÁVEL, AS ALMAS SE FALAM,
MEU SEGREDO ESTAMPADO, NA PALMA DA TUA MÃO,
A NOSSA VIDA, A NOSSA ESTRADA,
NÃO DIGA NADA,
E DEIXE QUE O AMOR NOS CHAME ATENÇÃO,
O AMOR É AQUELE QUE FALA POR TUDO,
O AMOR É AQUELE QUE FALA POR TODOS,
O AMOR É A VÓZ DE DEUS, A MAIS LINDA PALAVRA,
SE MEU CORPO ADORMECE NO TEU, NÃO DIGA NADA.

domingo, 19 de setembro de 2010

Um pequeno sonho !




Vivi um sonho  iluminado  pelas  estrelas, deitada  na areia fria da beira-mar
sorri para o céu com , um olhar de desafio , falei com a lua,
vir uma estrela cadente brilhar intensamente, e a  meu lado  um anjo , que me sorria.
Dancei sob o olhar da lua e das  ondas, que batiam nas pedras  e salpicavam na minha pele, que tinha o sabor  de sal , sair a andar nas ondas em rumo a  direção  vazia do  oceano , confundindo sonhos e real.
Lágrima e sorriso , felicidade  e medo, abracei o calor do sol , na medida que fechei os olhos ,uma lágrima  que  escorria solitária pela  minha face seca, acordei  dum  sono que  nunca  dormir.

HOJE A NOITE !




.Hoje à noite eu posso escrever o mais triste, mais triste versos
Escreve: "Com a escuridão cheio de estrelas,
azul, com frio e tremendo estrelas distantes. "
Os ventos da noite, desenha círculos no céu, cantando.
Hoje à noite eu posso escrever o mais triste, versos mais tristes.
Eu a amava, e às vezes ela gosta de mim.
Em noites como esta, eu segurava nos braços.
Beijei-a muitas vezes sob o céu infinito.
Ela me amou, e às vezes eu gosto.
Como não poderia amá-la olhos grandes segura.
Hoje à noite eu posso escrever o mais triste, versos mais tristes.
Pensando que ela está longe de mim. Sinto que eles perderam.
Escute o ar da noite do deserto, ainda estéril, uma vez que ela se foi.
O verso cai na alma como o orvalho sobre os campos.
Que tudo que meu amor não podia manter.
É a escuridão estrelada e ela não está mais comigo.
Isso é tudo. Muito longe alguém canta, muito distante.
Meu coração não pode acreditar que eu não tenho mais.
Como herzuholen, meu coração está em busca.
Meu coração está em busca, e já não é comigo.
Na mesma noite, e shimmer esbranquiçadas, as mesmas árvores.
Mas nós, por essa altura, já não somos os mesmos.
Sim, eu te amo não, mas como eu amava os dias.
O vento corria a minha voz para tocar seu ouvido.
Agora, ela é provavelmente um dos outros. Como uma vez antes que eu beijei.
O corpo de luz, a voz. O grande, olhos grandes.
Sim, eu não a amo mais, ou eu te amo ainda.
Tão perto que o amor, e tanto tempo para esquecer.
Porque em noites como esta tive-a em seus braços.
Meu coração não pode acreditar que eu não tenho mais.
Vamos ser a última dor que eu sofro por isso,
são os versos da última vez que eu escrever para eles agora.

HEUTE NACHT !





Heut nacht kann ich die trübsten, traurigsten Verse schreiben 
Schreiben etwa: "Mit Sternen übersät ist das Dunkel, 
und blaugefroren zittern weit entfernte Gestirne." 
Der Wind der Nacht zieht seine Kreise an Himmel, singend. 
Heut nacht kann ich die trübsten, traurigsten Verse schreiben. 
Ich liebte sie, und manchmal hatte auch sie mich gerne. 
In Nächten, so wie diese, hielt ich sie in den Armen. 
Küßte sie viele Male unterm endlosen Himmel. 
Sie liebte mich, und manchmal hatte auch ich sie gerne. 
Wie denn nicht lieben ihre großen, sicheren Augen. 
Heut nacht kann ich die trübsten, traurigsten Verse schreiben. 
Denken, daß sie mir fern ist. Fühlen, daß sie verloren. 
Hören die öde Nachtluft, öder noch, seit sie fort ist. 
Der Vers fällt auf die Seele wie der Tau auf das Grasland. 
Was macht's, daß meine Liebe sie nicht bewahren konnte. 
Sternbesät ist das Dunkel, und sie ist nicht mehr bei mir. 
Das ist alles. Sehr ferne singt irgendwer, sehr ferne. 
Mein Herz kann es nicht fassen, daß ich sie nicht mehr habe. 
Wie um sie herzuholen, ist mein Herz auf der Suche. 
Mein Herz ist auf der Suche, und sie ist nicht mehr bei mir. 
Die gleiche Nacht, und weißlich schimmern die gleichen Bäume. 
Aber wir, die von damals, wir sind nicht mehr die gleichen. 
Ja, ich liebe sie nicht mehr, doch wie liebte ich, damals. 
Zum Wind lief meine Stimme, um an ihr Ohr zu rühren. 
Jetzt hat sie wohl ein andrer. Wie einst, eh ich sie küßte. 
Den hellen Leib, die Stimme. Die großen, großen Augen. 
Ja, ich liebe sie nicht mehr, oder lieb ich sie noch immer. 
So kurz dauert die Liebe, und so lang das Vergessen. 
Denn in Nächten wie diese hielt ich sie in den Armen. 
Mein Herz kann es nicht fassen, daß ich sie nicht mehr habe. 
Mag's auch der letzte Schmerz sein, den ich durch sie erleide, 
sind's auch die letzten Verse, die ich für sie nun schreibe.