quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O TEMPO !



" Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz
com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar,
não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama(ou acha
que ama) e que não quer nada com você, definitivamente,
não é o homem ou a mulher da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você,
e principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atras das borboletas...
É cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava
procurando, mas quem estava procurando por você!" 

Andar ao seu lado,
como o pé esquerdo acompanha o direito,
um de cada vez, independentes,
cientes do próprio destino.
Sabendo parar a espera do outro,
seguindo a frente quando a estrada assim pedir,
mas caminhando ambos, o mesmo caminho,
a mesma jornada...
...uma só direção.
Ao teu lado sempre !!!

"Sou uma espécie de pássaro encantado que não aceita gaiolas nem qualquer tipo de prisão. Minha mágica está justamente no bater de asas, que se douram pertinho do sol e o meu maior prazer é ir e vir quando o coração -- minha única bússola -- pede."
"O amor é a vida acontecendo no momento: sem passado, sem futuro, presente puro, eternidade numa bolha de sabão."
Não sei por onde começar, nem tampouco o motivo pelo qual comecei...
Mas já que comecei...
Precisava começar...
Não sei exatamente o que pensas e nem porque pensas
Não sei exatamente o que sentes e nem o porque
Sinto que és uma pérola mas não sinto minha
E percebo que não é de hoje, mas sim de nunca... ou de sempre
És alheio, como tudo é alheio
Não entendo o que me ocorre a cada manhã...
Não entendo o que fui, o que sou e menos ainda o que serei
Tamanho aperto claustrofóbico espiritual que me assombra
Como posso saber se o que faço é certo, se nem sei se certa sou?
Instintos... Os tenho em abundância e é quase inútil cada tentativa sangrenta de enjaulá-los
Minhas grades são muito frágeis e a distância entre cada uma muito vasta
Que me perco em um mundo onde tudo é tão brutal
Não posso negar que sinto falta dos primeiros olhares
De amor e de receio
De admiração e uma leve vergonha
De não saberes quem sou 


Nenhum comentário:

Postar um comentário