quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Corpo!


Mas o corpo feminino
É pura poesia
Fonte de inspiração

Os olhos são nascentes
De lirismo
A boca, os lábios e os dentes
São poemas sensuais
E o rosto
Se composto em lágrimas
O mais doce dramatismo
Que de amor se lastima

Os cabelos negros ou dourados
Se o vento os ondeia
São uma autêntica epopeia
As costas doce poesia bucólica
Onde apetece pastar
E o seio erecto
O mais belo poema heróico

As mãos postas inspiram religiosidade
Convidam a orar
As coxas, a púbis, o umbigo
Por demais sensuais
São poemas eróticos
Mais votados a gozar
E a tudo o mais que se imagina
E eu não digo

E as nádegas e a vagina?
Poesia pornográfica?!
Jamais 

O corpo feminino no seu todo monumental
Porte
Sorrir
Andar
Calor
Falar
É um poema total
De amor


Nenhum comentário:

Postar um comentário