quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Esse Calor !





Esse calor abraseia a pele

Escorre os pensamentos

Muitos sentimentos…

Tempo quente, de ventos bem-vindos

De seu corpo sempre me indo

Na espera de um voltar.

Volte os ventos frescos, da brisa a beira mar.

Volte a maresia fria, que impreguina

Que faz a pela arrepiar.

Esse calor que invade

Já não sei onde arde

Se minha pele pelo tempo

Ou se meu peito do tempo tão só.

Que venha novos ventos

Brisas na alma saudosa

Que venha a chuva de manso

Que traga na terra molhada

Uma carícia cuidadosa.

Esse calor me faz em brasa.

Me faz andar pela casa

Tão repleta de tua ausência.

Esse calor que rouba a paciência

Que nenhuma ciência me fará entender.

A razão da saudade que arde

Da chama tão viva

Em desejos, esperas, vontades de você.

 Meu corpo nu busca se refrescar.

Meus pensamentos vão te buscar.

E mesmo molhada, tudo em mim arde

Já não é o calor da tarde,

É tão e forte saudade! 







Nenhum comentário:

Postar um comentário