quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Voce è meu sabor !


Que se derramem em meu paladar.
Se dissolva e lambuze nesse amar.
Sabores, cores, aromas.
Recubra-te doce ou amargo
Como mistura é amar.
Como bebida suave em tragos
Sabores na língua,
Nos dedos, nas mãos.
Sabores sentidos, sorvidos
Que elevam do chão…
Teu corpo embebido
Coberto de afagos, desejos sortidos.
Caminho em delícias, presente aberto
No peito que desperta em descompassos.
Teus passos, teu corpo que surge
Vontades que emergem
Sabores que afogam na boca.
Teu aroma tão certo, perfeito
Cobertura tão louca
Por cima de meu peito…
Você, minha delícia,
Sobremesa, sobre cama, sobre mim…
Você meu sabor, de doce e amargo
Meu vício, meu sentir.
Meu princípio sem fim.

Um comentário: