quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bicho no Cio !


Quando me aproximo de ti, respiro
Um cheiro forte que  vem do ar
É um cheiro de bicho no cio! Quanto mais
Chego junto, exalas teus perfumes, teus hormônios
Com grande intensidade. Aguça-me as vontades
De homem vadio e os instintos de macho selvagem.

Quando meu corpo toca o teu corpo
Minha libido de fêmea estremece! Quando minha
Boca abraça a tua boca, teus olhos brilham
Os meus seios arrepiam com a troca de calor que acontece.

Ardemos, queimamo-nos vivos nas chamas
De um incêndio criminoso, culposo, doloso
Devastador... E bom de mais!

Passeio minhas mãos por tuas curvas
De pele macia, mostra-me vadia, faz-me deslizar
Montanhas a baixo, faz-me cair em teus abismos
Num encaixe que arde, queima, machuca
Deixa-te maluca a gritar meu nome
Chama-me de teu homem
E faz-me juras de amor que não acabam mais!



Uma Fera !





Dar vontade de escapar...
De te abraçar em silêncio
Percorrer o perfil
De teus músculos
Dedilhando um por um...
Assim, distante e telepática
Explorar teu sabor...
Ah! Se quissesse!
Como uma fera
Soberana e feminina
Seria o despertar
Louco dessa rotina!